Crise na Saúde de Juiz de Fora vira inquéritos.

====================================
-.- TELEGRAMA SINDICAL N°.187 -.-
====================================
Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora
29 de outubro de 2009.
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
—————————————
MINISTÉRIO PÚBLICO denuncia administração CUSTÓDIO DE MATOS pela
situação do SUS em Juiz de Fora.
—————————————
O Ministério Público quer saber porque os pacientes do SUS de Juiz de
Fora estão prejudicados no atendimento aos casos de Neurocirurgia e
Cirurgia de Mão. A Ouvidora Municipal de Saúde, Samantha Boechar,
identifica o problema. Um cirurgião de mão receberia hoje 40 reais por
uma cirurgia altamente especializada. A carência de profissionais da
Neurocirurgia decorre da má remuneração que a Prefeitura de Juiz de
Fora reserva aos médicos em geral. A Neurocirurgia é uma das
especialidades mais atingidas. A administração CUSTÓDIO DE MATOS ainda
não reconheceu que a Prefeitura de Juiz de Fora paga muito mal aos
médicos. A deterioração dos serviços de urgência e emergência é alvo de
outros inquéritos abertos pelo Ministério Público.
Enquanto isso, o Sindicato dos Médicos aguarda que o Prefeito nomeie
oficialmente as comissões que vão tratar de um plano de cargos,
carreira e salários para os médicos e das condições de atendimento. A
Prefeitura acredita que os médicos estão medrosos e acovardados por
causa da repressão da administração de CUSTÓDIO DE MATOS, que cortou
salários dos médicos municipais em represália ao movimento
reivindicatório por salários decentes e condições dignas de atendimento
à população.
—————————————————-
O que faz o Sindicato?
—————————————————-
No dia 28 de outubro, DIA DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO, as páginas mantidas
pelo Sindicato na Internet, o Fax Sindical e o Sindicato Expresso,
alcançaram a marca de 242.500 visitas. Uma contabilidade respeitável na
blogosfera brasileira. Desde novembro de 2008 já distribuimos mais
30.000 correspondências eletrônicas – email – destinados à classe
médica, às entidades médicas, a entidades sindicais, a associações de
servidores dos poderes executivo, legislativo e judiciário, a órgãos da
imprensa e jornalistas, sobre a situação do SUS em Juiz de Fora e em
Minas Gerais. Cerca de 600 informes foram despachados por fax. Nos
últimos dois anos o Sindicato distribuiu mais de 20 mil panfletos para
esclarecer à população e aos médicos sobre a situação crítica da saúde
no município e no estado. Foram feitas dezenas de notas publicadas em
jornais, às expensas do Sindicato, bem como inserções em emissoras de
rádio. Foram enviadas cartas, ofícios e requerimentos a autoridades e
órgãos públicos, em defesa do médico e de um trabalho decente para os
profissionais. Várias ações judiciais contra a Prefeitura de Juiz de
Fora e o Estado de Minas Gerais estão em andamento. Diretores do
Sindicato participaram de audiências públicas, audiências de
conciliação, reuniões com autoridades e sindicalistas e com secretários
da Prefeitura para defender uma melhor qualidade de atendimento no SUS
e condições decentes de trabalho para o médico. Durante a recente
paralisação e greve os médicos realizaram atos públicos que tiveram
repercussão na cidade. Só não fomos ainda recebidos pelo Prefeito
CUSTÓDIO DE MATOS.
Esse trabalho custou horas de trabalho de organização e elaboração aos
diretores do Sindicato, horas que foram subtraídas ao trabalho, ao
convívio familiar e ao lazer.
E diante da pergunta que não quer calar: o que faz o Sindicato? A
resposta evidente: o Sindicato é a representação classista dos médicos
de Juiz de Fora e da Zona da Mata. Essa representação sendo forte, a
categoria será igualmente forte. Para que sejamos fortes há necessidade
de união e participação. O Sindicato dos Médicos diferencia-se das
demais entidades e instituições médicas por ser o único órgão
oficialmente habilitado a lidar com as questões de relações de trabalho
dos médicos, emprego, salário, renda e aposentadoria.
O Sindicato faz política? Faz sim. Faz contra salário ruim e condições
inadequadas de trabalho. Contra a exploração do médico e o assédio
moral. Faz política de defesa e promoção da classe médica. A política
do Sindicato é a do exercício ético da Medicina, do emprego decente, do
salário justo e pela valorização dos serviços públicos de saúde, no
interesse da nossa população.
Notícias sindicais 24 horas? Procure em
http://www.twitter.com/faxsindical

Publicado pelo Wordmobi

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • SINTET-BA  On 18 -fevereiro- 2010 at 11:22 am

    SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA-SINTET.

    RENOVAR É PRECISO 2010

    Com a privatização e posterior evolução de todo o segmento de telecomunicações no Brasil, o setor de serviços foi o que teve maior crescimento para atender a demanda do novo modelo de mercado, que surgiu exigindo uma mão-de-obra diferenciada capaz de alcançar os resultados esperados.
    No meio dessa classe diferenciada estão os operadores de telemarketing e terceirizados do segmento de telecomunicações que desde o início vem enfrentando todo tipo de adversidades para cumprir seu papel profissional e social, sempre buscando compatibilizar salários dignos com boas condições de trabalho.
    Foi com essa premissa que o SINTET se habilitou para ser o representante oficial dessa classe de profissionais, mas especificamente dos operadores de telemarketing e terceirizados no setor de telecomunicações do estado da Bahia, pontuando cada falha no processo que fosse crucial para se elaborar uma nova política sindical, comprometida com a lealdade, clareza e objetividade das propostas para tornar possível um equilíbrio mais digno da categoria e moldado à realidade brasileira.
    Por ser um sindicato novo que surge oriundo da transformação e junção de diversas atividades pelo avanço tecnológico de determinadas funções como telefonista, vendedor por telefone e digitador, passamos por dificuldades implantadas em algumas esferas do governo durante a nossa formação, constituição e posse, e até hoje encontramos resistência no reconhecimento de nosso papel como defensores dessa classe trabalhadora. Contudo, avançamos, mesmo enfrentando os mais diversos obstáculos burocráticos e financeiros que insistiam em nos enfraquecer e fazer desistir, chegamos para ocupar um lugar que é merecido para a categoria, um lugar que possa destacar a verdadeira identidade dessa classe suadora, cujo direito é assegurado por uma ampla legislação muitas vezes não exercitado.
    Perguntamos todos os dias a quem interessa manter uma das maiores categorias do país com mais de 1.200.000 (Hum milhão e duzentos mil) trabalhadores filiados a grupos descomprometidos com seus interesses e nenhuma política específica com a cara desses trabalhadores. É evidente que a proposta deles é outra, remetendo a classe contra o capital para lhe subtrair a identidade e assim controlar o modelo seletivo e excludente através de baixos salários e péssimas condições de trabalho, contribuindo de forma escalonada para um aumento bastante significativo de doenças ocupacionais, que também é responsável pelo afastamento (ou exclusão) de uma parcela destes trabalhadores.
    A questão social levantada é que estávamos jogados a própria sorte, por isso notamos uma crescente rejeição da sociedade quando se fala em telemarketing e operador pior é você quem me aluga, por horas, me vedem o que não preciso ou quero? É você quem me deixa por diversos minutos esperando, que nunca me da uma resposta positiva e fechada, é você quem desliga minha chamada para não baixar os índices da empresa para a ANATEEL, valendo destacar que o órgão regulador foi criado como um medidor para a sociedade e o que notamos é que esta a serviço das Teles e não cumpre mais o seu papel institucional.
    Não tenham esta mensagem apenas como um desabafo, mais como um questionamento de algo que tem que ser discutido exaustivamente e corrigidos os seus equívocos e erros, podemos citar inúmeros problemas com nossos trabalhadores e a Previdência Social, mas queremos deixar claro nosso desejo na manutenção deste órgão público, pois sabemos que as falhas estão nas pessoas e não no sistema, que os governantes são passageiros e temos sim que construir um novo cenário político sindical e social para todos os atores envolvidos, entendemos, como brasileiros que somos, que apesar de não ser nada fácil continuar avançando e manter em equilíbrio a situação, temos o compromisso de colaborar na construção de uma sociedade mais justa e menos desigual para todos.

    Eduardo França Jr.

    Curtir

  • SINTET  On 22 -maio- 2010 at 2:07 pm

    NOTA DE REPUDIO AS DEMISSÕES
    O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA SINTET-BA,
    Na pessoa do seu presidente Eduardo França Júnior vem a público e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), denunciar que repudia a forma veemente contraria aos principios de demissões arbitrárias e ilegais dos trabalhadores: Frederico Jose Pellegrini Leite, Marcio Luis Margela Cantalice, Gilmar Moraes.
    Um dos operadores de telemarketing que vem defendendo intrasigentemente os interesses da categoria, Frederico foi dispensado mais uma vez após se pronunciar em periodico contra a proposta da empresa e torna publico no ultimo boletim a lucratividade da empresa e sua Participação de Lucros e Resultados – PLR defendendo no minimo um salario base da categoria ja ultrajada e vilipendiada ao ter desrespeitados os direitos basicos dos trabalhadores que é uma vida laboral digna e justa, bem como a forma que estão sendo negociados os acordos coletivos de trabalho desde 2006 sem o minimo criterio de respeito a classe trabalhadora.
    Frederico José Pellegrini Leite é Diretor SINTET-BA envolvido na luta de classe desde 1981 como bancário, e como estudante de Administração, ingressa na categoria de Telemarketing em outubro/2004, como operador de retenção ITAUCARD, direciona sua luta na representação da categoria colocando-se também como membro da CHAPA 2 de OPOSIÇÃO “RENOVAR É PRECISO” em outubro 2007/2011 na eleição do SINTTEL / BA, sendo demitido e reintegrado em dezembro de 2007. Não respeitado os princípios sindicais é desligado por mais uma vez em pleno processo de representação da categoria que em 12 de maio de 2010 com entidade registrada a três anos de existência e luta intransigente dos interesses coletivos e individuais, respeitando as limitações existentes e procurando sempre agregar valor a luta sindical.
    Com 6 anos de empresa, o teleoperador foi vítima de perseguição política e conduta anti-sindical, comum as empresas de telemarketing que também demite gestantes, CIPA’S, e trabalhadores com B-91 o que constitui flagrante ataque à liberdade. A atitude descabida da direção só depõe contra a imagem da TNL CONTAX S/A.
    O companheiro Marcio Luis Margela Cantalice é Diretor SINTET-BA, é membro da categoria de Telemarketing desde 2000 e em outubro/2006, como trabalhador descontente com os caminhos que levávamos coloca-se como OPOSIÇÃO CHAPA 2 “RENOVAR É PRECISO” e em outubro 2006 foi assediado por pessoas da direção daquele Sindicato Análogo e Cartorial, deu queixa na delegacia da região, logo apos foi demitido, quem o demitiu? A vitima abriu um processo trabalhista e após fraudarem todo o processo eleitoral 2007/2011 com apoio das empresas que foram bastante beneficiadas, reduzem o quorum, não aprovadas as contas fraudam assembléia, demitem e ameaça a candidatos da chapa de oposição, sendo alguns reintegrados por força de liminar na empresa ATENTO DO BRASIL S/A o assedia sofre por meses ate ser desligado mais uma vez conforme processo judicial em curso, na base dos telefônicos do SINTTEL / BA, surgindo assim a oportunidade de fundar um verdadeiro o Sindicato Específico da Categoria de Telemarketing como Diretor de Formação dos TRABALHADORES E TRABALHADORAS.
    Próximo do novo processo eleitoral não respeitado os princípios sindicais é desligado por mais uma vez em pleno processo de representação da categoria no dia 10 de maio de 2010, com entidade registrada a três anos na luta intransigente dos interesses coletivos e individuais da classe trabalhadora de telemarketing. Como empregado da empresa TEL TELEMATICA, no cargo de Assessor administrativo foi vítima mais uma vez de perseguição política e conduta anti-sindical, prática comum na empresas de telemarketing é desligado esta é mais uma atitude descabida da direção da empresa que só depõe contra a imagem da TEL TELEMATICA.
    Outro companheiro demitido o Gilmar Moraes empregado da empresa Atento Brasil S/A, o Operador de Telemarketing tem doença ocupacional reconhecido pelo próprio INSS B-91 foi vítima mais uma vez de perseguição política e conduta anti-sindical, prática comum na ATENTO BRASIL S/A que desliga diversos trabalhadores com estabilidade provisória como gestantes, CIPA’S, e trabalhadores com B-91, a atitude descabida da direção da empresa só depõe contra a imagem da ATENTO BRASIL S/A, empresa com Capital espanhol.
    Diante do exposto, encaminhamos as federações, confederações e a Central Unica dos Trabalhadores, para abraçarem, solidariamente todos os atuais e ex-empregados das empresas em questão e as vítimas de perseguição para exigirem a imediata reintegração dos companheiros.
    Demitir empregados por perseguição política ao sindicato constitui crime condenado por leis internacionais de proteção ao trabalho e ato de extrema violência contra a livre organização dos trabalhadores.
    Para isso, lançaremos mão de todos os meios legais possíveis no sentido de reverter as conseqüências de mais um ataque do Grupo de Perseguição as Ações Sindicais contra o movimento sindical do Estado do Bahia, que merece o amplo repúdio e indignação de toda a sociedade brasileira.
    A demissão afronta o inciso 8º do artigo 8º da Constituição Federal e o artigo 543 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que impedem as empresas de demitir funcionários candidatos a cargos de direção sindical.
    Art. 543 – O empregado eleito para cargo de administração sindical ou representação profissional, inclusive junto a órgão de deliberação coletiva, não poderá ser impedido do exercício de suas funções, nem transferido para lugar ou mister que lhe dificulte ou torne impossível o desempenho das suas atribuições sindicais. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 229, de 28.2.1967).
    § 3º – Fica vedada a dispensa do empregado sindicalizado ou associado, a partir do momento do registro de sua candidatura a cargo de direção ou representação de entidade sindical ou de associação profissional, até 1 (um) ano após o final do seu mandato, caso seja eleito inclusive como suplente, salvo se cometer falta grave devidamente apurada nos termos desta Consolidação. (Redação dada pela Lei nº 7543, DE 2.10.1986).
    A LUTA CONTINUA!!!

    Curtir

  • eduardo frança junior  On 20 -junho- 2010 at 10:57 am

    A todos e a todas

    Agora o ataque esta organizado para acabar com qualquer oposição na Bahia, pois após terem demitido diversos sindicalistas do SINTET – SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA, agora foram mais longe, atacam o seio familiar, pois a esposa do então presidente da entidade que defende o trabalhador na Bahia foi desligada da empresa TNL CONTAX funcionaria a sete anos teve seu desligamento praticado nesta sexta feira dia 11 de junho sobre pressão psicológica duas gerentes um coordenador e um supervisor direcionados a fazer sua demissão TÂMARA FRANÇA mãe de três filhos, todos menores de idade tem subtraído o direito mínimo ao trabalho por praticas da política sindical e empresarial perversa.
    Convocamos a todos que participem do abaixo assinado que pretendemos levar para a categoria, reconhecendo a necessidade de proteger o trabalhador de praticas fascista e demissões imotivadas.

    FAVOR REPASSAR A TODOS

    NOTA DE REPUDIO AS DEMISSÕES

    O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA SINTET-BA,
    Na pessoa do seu presidente Eduardo França Júnior vem a público e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), denunciar que repudia a forma veemente contraria aos princípios de demissões arbitrárias e ilegais dos trabalhadores: Frederico Jose Pellegrini Leite, Marcio Luis Margela Cantalice, Gilmar Moraes.
    Um dos operadores de telemarketing que vem defendendo intransigentemente os interesses da categoria, Frederico foi dispensado mais uma vez após se pronunciar em periódico contra a proposta da empresa e torna publico no ultimo boletim a lucratividade da empresa e sua Participação de Lucros e Resultados – PLR defendendo no mínimo um salário base da categoria já ultrajada e vilipendiada tendo desrespeitados os direitos básicos dos trabalhadores que é ter uma vida laboral digna e justa, bem como a forma que estão sendo negociados os ACORDOS COLETIVOS DE TRABALHO desde 2006 sem o mínimo critério de respeito a classe trabalhadora.
    Frederico José Pellegrini Leite é Diretor SINTET-BA envolvido na luta de classe desde 1981 como bancário, e como estudante de Administração, ingressa na categoria de Telemarketing em outubro/2004, como operador de retenção ITAUCARD, direciona sua luta na representação da categoria colocando-se também como membro da CHAPA 2 de OPOSIÇÃO “RENOVAR É PRECISO” em outubro 2007/2011 na eleição do SINTTEL / BA, sendo demitido e reintegrado em dezembro de 2007. Não respeitado os princípios sindicais é desligado por mais uma vez em pleno processo de representação da categoria que em 12 de maio de 2010 com entidade registrada a três anos de existência e luta intransigente dos interesses coletivos e individuais, respeitando as limitações existentes e procurando sempre agregar valor a luta sindical, ficando clara para nós a perseguição política de quem tem no poder a pratica escravagista e ditatorial.
    Com 6 anos de empresa, o tele-operador foi vítima de perseguição política e conduta anti-sindical, comum as empresas de telemarketing que também demite gestantes, CIPA’S, e trabalhadores com B-91 (auxilio doença acidentário) o que constitui flagrante ataque à liberdade. A atitude descabida da direção só depõe contra a imagem da TNL CONTAX S/A.
    Já o companheiro Marcio Luis Margela Cantalice é Diretor SINTET-BA, é membro da categoria de Telemarketing desde 2000 e em outubro/2006, como trabalhador descontente com os caminhos que levávamos coloca-se como OPOSIÇÃO CHAPA 2 “RENOVAR É PRECISO” e em outubro 2006 foi assediado por pessoas da direção daquele Sindicato Análogo e Cartorial, que negocia os acordos coletivos de trabalho que só beneficia o PATRÃO, deu queixa na delegacia da região do cabula, logo apos foi demitido, quem o demitiu? A vitima abriu um processo trabalhista e após fraudarem todo o processo eleitoral 2007/2011 com apoio das empresas que foram bastante beneficiadas, reduzindo o quorum, e não aprovadas as contas, fraudam assembléia, demitem e ameaça a candidatos da chapa de oposição, sendo alguns reintegrados por força de liminar na empresa ATENTO DO BRASIL S/A que o assedia, sofre durante meses ate ser desligado mais uma vez conforme processo judicial em curso, na base dos telefônicos do SINTTEL / BA, surgindo assim a oportunidade de fundar um verdadeiro o Sindicato Específico da Categoria de Telemarketing como Diretor de Formação dos TRABALHADORES E TRABALHADORAS tem esta entidade em sua defesa.
    Próximo do novo processo eleitoral não respeitado os princípios sindicais é desligado por mais uma vez em pleno processo de representação da categoria no dia 10 de maio de 2010, com entidade registrada há três anos na luta intransigente dos interesses coletivos e individuais da classe trabalhadora de telemarketing. Como empregado da empresa TEL TELEMATICA, no cargo de Assessor administrativo foi vítima mais uma vez de perseguição política e conduta anti-sindical, prática comum na empresas de telemarketing é desligado esta é mais uma atitude descabida da direção da empresa que só depõe contra a imagem da TEL TELEMATICA.
    Outro companheiro demitido o Gilmar Moraes empregado da empresa Atento Brasil S/A, o Operador de Telemarketing tem doença ocupacional reconhecido pelo próprio INSS B-91 foi vítima mais uma vez de perseguição política e conduta anti-sindical, prática comum na ATENTO BRASIL S/A que desliga diversos trabalhadores também com estabilidade provisória, a atitude descabida da direção da empresa só depõe contra a imagem da ATENTO BRASIL S/A, empresa com Capital espanhol.
    Diante do exposto, encaminhamos as federações, confederações e a Central Única dos Trabalhadores, para abraçarem esta luta, e solidarize a todos os atuais empregados, ex-empregados das empresas em questão, pois são vítimas de perseguição por defender os direitos coletivos.
    Demitir empregados por perseguição política ao sindicato constitui crime condenado por leis internacionais de proteção ao trabalho e ato de extrema violência contra a livre organização dos trabalhadores.
    Para isso, lançaremos mão de todos os meios legais possíveis no sentido de reverter às conseqüências de mais um ataque do Grupo de Perseguição as Ações Sindicais contra o movimento sindical do Estado do Bahia, que merece o amplo repúdio e indignação de toda a sociedade baiana.
    A demissão afronta o inciso 8º do artigo 8º da Constituição Federal e o artigo 543 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que impedem as empresas de demitir funcionários candidatos a cargos de direção sindical.
    Art. 543 – O empregado eleito para cargo de administração sindical ou representação profissional, inclusive junto a órgão de deliberação coletiva, não poderá ser impedido do exercício de suas funções, nem transferido para lugar ou mister que lhe dificulte ou torne impossível o desempenho das suas atribuições sindicais. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 229, de 28.2.1967).
    § 3º – Fica vedada a dispensa do empregado sindicalizado ou associado, a partir do momento do registro de sua candidatura a cargo de direção ou representação de entidade sindical ou de associação profissional, até 1 (um) ano após o final do seu mandato, caso seja eleito inclusive como suplente, salvo se cometer falta grave devidamente apurada nos termos desta Consolidação. (Redação dada pela Lei nº 7543, DE 2.10.1986).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: