Vital do Rêgo defende melhor distribuição de médicos no país

http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2013/02/18/vital-do-rego-defende-melhor-distribuicao-de-medicos-no-pais 18/02/2013 – 19h25 Plenário – Pronunciamentos – Atualizado em 18/02/2013 – 19h48 Vital do Rêgo defende melhor distribuição de médicos no país Tweetar 3 Da Redação Em pronunciamento no Plenário nesta segunda-feira (18), o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) afirmou que a distribuição de médicos no Brasil é “concentradora e profundamente injusta”. O parlamentar, que também tem formação na área de saúde, diz que “é discutível” a afirmação de que faltam médicos no país. O problema, segundo ele, é a escassez de profissionais onde há mais necessidade de assistência médica. Por isso, Vital do Rêgo defende o início de um processo de valorização integral desses profissionais. Neste sentido, Vital do Rêgo citou proposta de emenda constitucional de sua autoria ( PEC 34/2011 ), que cria a carreira de médico exclusivo do SUS nos âmbitos federal, estadual, distrital e municipal. O ingresso na carreira seria por concurso público, com distribuição das vagas no território nacional obedecendo critérios de necessidade e escassez de profissionais nas diversas regiões do país. Além disso, a previsão de cursos oficiais de preparação e aperfeiçoamento; vedação do exercício de outro cargo ou função pública, exceto uma de magistério; e estabilidade após três anos de efetivo exercício. O senador lembrou que o Brasil tem 1,8 médicos por mil habitantes, número superior ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que vem aumentando. O senador informou que quase 14 mil novos profissionais se juntam, todos os anos, aos mais de 300 mil médicos em atuação atualmente no país. No entanto, Vital do Rêgo questiona a qualidade dos cursos de formação, além de ressaltar que as faculdades de medicina no país aumentaram mais que o dobro nosx últimos 20 anos. – Nem mesmo os médicos que se formam numa região menos favorecida, como a minha Paraíba, continuam trabalhando nessas regiões. Todos querem ir para São Paulo, para o Rio, para o centro-sul do país, para as capítais e para o litoral – disse. Vital do Rêgo acrescentou que nem sempre a motivação do médico para deixar sua região é um salário maior, mas a busca por melhores condições de trabalho, melhores laboratórios e equipamentos e mais qualidade de vida. A PEC é apontada pelo senador como a melhor perspectiva para a diminuição da desigualdade no atendimento à sa úde no país. A proposição já recebeu manifestações de apoio do governo federal, do Conselho Federal de Medicina, e tem parecer favorável do relator, senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que também é médico.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • S.Levy  On 18 -fevereiro- 2013 at 11:33 pm

    FAVOR DIVULGAR:

    Sem Comentários. Belo exemplo.
    Parece que é possível. Depende de QUEM!!!

    MILAGRE EM BRASILIA

    Essa matéria merece uma atenção especial….
    O deputado federal José Antonio Reguffe (PDT-DF), que foi, proporcionalmente, o mais bem votado do país com 266.465 votos, 18,95% dos
    votos válidos do DF, estreou na Câmara dos Deputados fazendo barulho. De uma tacada só, protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da Casa.

    Abriu mão dos salários extras que os parlamentares recebem(14° e 15° salários), reduziu sua verba de gabinete e o número de assessores a que teria
    direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável (nem se ele quiser poderá voltar atrás).
    Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado “cotão”. Os R$ 23.030,00 que teria direito por mês, reduziu para R$ 4.600,00.

    Segundo os ofícios, abriu mão também de toda verba indenizatória, de toda cota de passagens aéreas e do auxílio-moradia, tudo também em caráter irrevogável.
    Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$ 2,3 MILHõES (isso mesmo R$ 2.300.000,000) nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados

    seguissem o seu exemplo, a economia aos cofres públicos seria superior a R$ 1,2 BILHÃO.

    “A tese que defendo e que pratico é a de que um mandato parlamentar pode ser de qualidade custando bem menos para o contribuinte do que custa hoje.
    Esses gastos excessivos são um desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com meus eleitores”,
    (afirmou Reguffe em discurso no plenário).

    Todos deveriam seguir esse exemplo.
    Repasse… faça a sua parte, pois a dignidade deste Sr. José Antonio Reguffe é respeitável e louvável.
    Mais informações na ISTO É:
    http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/104706_UM+HOMEM+FICHA+LIMPA

    O deputado Reguffe é filho de um OFICIAL DE MARINHA, já falecido. Vale a pena dar a maior divulgação, para mostrar que ainda há esperança.
    Não sejamos omissos. Precisamos combater os políticos que nos exploram…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: