___________________

***** FAX SINDICAL  13 / 12 / 2 0 1 3  *****

_____________________________

 

 

***** .’.  Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora e da Zona da Mata .’. *****

………………………………………………………………………………………………………………..

*** Unido na luta em defesa do trabalho decente e do reconhecimento do mérito, para uma saúde de qualidade para todos os brasileiros ***

Juiz de Fora, 13 de dezembro de 2013  

_________________________________________________________________

 

Aviso Sindical Importante

***** Eleições Sindicais dos Médicos de Juiz de Fora *****

 

Nesses tempos difíceis, fortaleça seu sindicato.

Dia 20 de dezembro de 2013, sexta-feira, na sede do Sindicato – Sociedade de Medicina, rua Braz Bernardino, 59 – fundos. Centro, Juiz de Fora. Horário: de 9 até 17 horas.

 

COMPAREÇA, VOTE, SINDICALIZE—SE.

 

_________________________________________________________________

 

O ALAGAMENTO DO HPS

 

No dia 11 de dezembro caiu pesada chuva em Juiz de Fora. Ruas foram alagadas e ocorrências obrigaram a muitas intervenções da defesa civil e dos bombeiros.

 

Neste mesmo dia circularam nas redes sociais fotos do alagamento do HPS. Naquele hospital as chuvas alagaram as salas de pronto atendimento e forçaram a suspensão de atendimentos.

 

Não é desvantagem para a população de Juiz de Fora. No Brasil inteiro os hospitais estão longe do PADRÃO FIFA. A situação de deterioração dos equipamentos públicos de saúde é de conhecimento de milhões de brasileiros, entre eles os médicos que trabalham nesses serviços e conhecem a sua intimidade. É objeto de notícias, juntamente com a desorganização, a má gestão, o financiamento deficiente e a corrupção que devastam o SUS por toda parte.

 

Em Juiz de Fora ficamos perplexos ao notar que a principal unidade de atendimento a urgências e emergências ficou paralisada pela invasão das águas em suas dependências, justamente no momento que a cidade poderia necessitar, com mais precisão, de atendimentos de urgência para eventuais vítimas das tempestades que a acometeram. Os juizforanos não precisam ir muito longe para perceberem a deterioração dos equipamentos públicos de saúde.

 

O povo que pediu nas ruas hospitais padrão FIFA, agora vê, indignado, que o governo voltou as costas para aquilo que parecia valioso para tantos milhões de brasileiros.

 

_________________________________________________________________

 

CRISE NO SUS: GOVERNO X MÉDICOS — ganhar uma batalha não é ganhar a guerra

Em junho do corrente ano, os brasileiros testemunharam multitudinárias manifestações de rua. Na agenda dos protestos ficou evidente o descontentamento com a má qualidade dos serviços públicos oferecidos à população e o contraste entre a deterioração desses serviços com os gastos faraônicos com a copa do mundo.

 

Cartazes pediam hospitais padrão FIFA. Mulheres grávidas seguravam cartazes perguntando ao governo se seus filhos iriam nascer em maternidade padrão FIFA ou em estádio da Copa. A denúncia contra má qualidade do serviço público não se resumia a saúde. Falavam de transporte público, educação e outros tantos serviços no qual os brasileiros são mal atendidos ou não são atendidos.

 

Para a saúde o governo guardou uma surpresa. Sendo o ministro da saúde, Alexandre Padilha, candidato a governador de São Paulo, tendo se revelado péssimo gestor e estando com baixíssima popularidade, decidiu o governo, atendendo à lógica eleitoreira que o dirige, atacar na área da saúde. Todos sabemos que não foi atendida a reivindicação de hospitais padrão FIFA. Resolveram criar o “Mais Médicos”. Solução precária em todos os aspectos. Primeiro, contra médicos para trabalhar no serviço público não por concurso público, nem por contratos de trabalho normais (CLT). O contrato é por bolsas com 3 anos de duração. Segundo – atinge apenas a atenção primária. Não melhora pois outros níveis sucateados de atenção. Hospitais “padrão FIFA”, nem pensar. Terceiro: os médicos, que irão atender a necessitados em grotões e rincões não necessitavam ser certificados, ou seja, foram dispensados de fazer provas para testar seus conhecimentos.

 

No caso dos médicos cubanos a situação é ainda mais dolorida. Os coitados não vão ter direito nem de receber o valor da bolsa. E não se sabe quantos milhões de reais o governo brasileiro está transferindo para os cofres da ditadura cubana. Ou seja,  usando a “saúde dos necessitados” como pretexto insano, o governo Dilma pisoteia direitos civis e sociais.

 

Pesquisas indicam que na guerra declarada contra a classe médica o governo venceu a primeira batalha. Muitos médicos não aprovam declarações infelizes de alguns dirigentes de entidades médicas naquela ocasião. Muitos médicos desconfiam da confira de dirigentes de entidades médicas diante da ofensiva do governo. Fato é que o governo gastou não se sabe quantos milhões de dinheiro de nossos impostos para vender seu peixe. Não era só mais médicos, é também a candidatura do Padilha.

 

Talvez o governo saiba que vencer uma batalha não significa ganhar a guerra que ele começou.

 

Abraham Lincoln já disse que todos podem ser enganados por algum tempo, mas não se pode enganar a todos por todo o tempo.

_________________________________________________________________

 

TCU pede explicações ao Ministério da Saúde.

OPAS — ORGANIZAÇÃO PAN AMERICANA DE SAÚDE TERIA SE BENEFICIADO DE PAGAMENTO ANTECIPADO IRREGULAR.

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO PEDE EXPLICAÇÕES AO MINISTÉRIO DA SAÚDE SOBRE IRREGULARIDADES NO MAIS MÉDICOS – DINHEIRO DOS IMPOSTOS FOI USADO COMO PAGAMENTO ANTECIPADO A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL E MÉTODO DE REMUNERAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS SÃO COLOCADOS EM QUESTÃO

 

Auditoria do Tribunal de Contas da União vê ilegalidade no Programa Mais Médicos

Tribunal pede que ministério explique pagamento antecipado à Opas, além de método de remuneração e forma de prestar contas e cobrar metas

 

11/12/2013

 

Os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) querem saber por que o Programa Mais Médicos contrariou a lei e o governo decidiu pagar antecipadamente os serviços da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). A atividade que será desempenhada por 20 consultores internacionais e outros 20 especializados também é uma das dúvidas entre as elencadas pelo Tribunal na votação de ontem, além de uma série de outras questões a serem esclarecidas no contrato firmado entre a Opas e governo brasileiro para recrutamento de profissionais de Cuba. A auditoria sobre o programa será enviada ao Procurador geral do Trabalho e o Ministério da Saúde recebeu o prazo de 15 dias para prestar esclarecimentos.

Outros pontos abordados pelo TCU dizem respeito ao teto da remuneração do Mais Médicos e critérios que serão usados para a prestação de contas. O tribunal questiona se o ministério usou o teto da remuneração do Mais Médicos como base de cálculo. A lei que criou o programa prevê bolsa que varia entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, de acordo com a região de atuação dos profissionais. Mas, pelo cálculo feito por auditores com base no valor total do contrato, a referência usada na prática teria sido única: R$ 30 mil.

Ministros querem saber também sobre a prestação de contas da Opas e quais medidas serão adotadas em caso de não cumprimento das metas. O relatório aprovado pelos ministros ainda prevê recomendação para que Ministério da Saúde e Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão incluam o Mais Médicos no Plano Plurianual e criem uma rubrica específica no orçamento.

A equipe técnica identificou ainda tratamento diferenciado a médicos formados no Brasil e intercambistas. No entanto, os ministros concordaram que o assunto não é de competência do tribunal.

Fonte: O Estado de S. Paulo / edição CFM

http://fenam.org.br/noticia/511

 

_________________________________________________________________

 

“O BRASIL PRECISA GANHAR A BATALHA DO CONHECIMENTO PARA SE TORNAR UMA NAÇÃO EDUCADA E EMPREENDEDORA”

Os brasileiros deveriam pensar em um futuro melhor para si e para seus filhos. Sem uma educação de qualidade e capacidade e liberdade para empreender, permitindo a geração de emprego, renda e prosperidade.

 

” Na abertura do 2º Encontro Nacional da CNTU, na manhã desta quinta-feira (5/12), na sede do SEESP, na Capital paulista, o coordenador do evento e diretor de Articulação Nacional da entidade, destacou que o Brasil precisa ganhar a batalha do conhecimento para se transformar numa nação educada e empreendedora. “A CNTU, que é um coletivo intelectual, com ação direta junto às categorias e à sociedade, entende esse grande desafio como determinante para fechar o ciclo da independência nacional  –  que, no ano de 2022, alcançará o bicentenário”, afirmou.   Para Habert, deve-se pensar 2022 como um símbolo dos modernistas do século XXI que querem serviços públicos de qualidade. “Melhorar a educação pública significa melhorar a inserção das pessoas no mercado de trabalho com mais igualdade de oportunidades e com maior competitividade”, defendeu, o que vai combater, por consequência, a pobreza e a desigualdade social. ”

 

Leia a notícia completa no site da CNTU:

 

http://www.cntu.org.br/cntu/internas.php?pag=MjU3MQ==

 

_________________________________________________________________

 

A MEDICINA DE PORTUGAL VOLTA A OLHAR PARA O FUTURO

A Medicina em Portugal deu um grande salto. Pela vez primeira na História o dispositivo Google Glass foi usado durante procedimento cirúrgico.

 

Foram na verdade duas intervenções. Na primeira foi devolvida a audição a um rapaz surdo de 17 anos. Na segunda, foi removido um tumor no pulmão de um homem.

 

A incorporação de tecnologia, com pioneirismo e de modo razoável, são contribuições que a Medicina não pode negar, nesses tempos. Isso se chama progresso e busca de excelência.

 

No Brasil, apesar da conhecida má vontade do governo para com a classe médica, ainda temos ilhas de excelência e profissionais com excelente formação. Existem aqui também profissionais aptos para o progresso da ciência, em que pese o quadro institucional desfavorável.

 

A imprensa de Portugal pôde anunciar, com orgulho:

 

“Ontem foi um dia histórico para a Google e para dois médicos portugueses. Foi o dia em que pela primeira vez no Mundo foram realizadas duas cirurgias, em Lisboa, com recurso ao Google Glass e que, através dele, foram transmitidas em directo para todo o Mundo. “

 

A matéria foi publicada em:

 

http://www.noticiasaominuto.com/tech/144382/medicos-portugueses-testam-google-glass-em-cirurgias

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: