DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, DESIGUALDADE E FOME ESTÃO PIORANDO NO BRASIL E ISSO VAI PREJUDICAR SUA SAÚDE

DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, DESIGUALDADE E FOME ESTÃO PIORANDO NO BRASIL E ISSO VAI PREJUDICAR SUA SAÚDE

O Brasil, por suas dimensões, encontra problemas que devem ter governantes à altura para enfrentar e uma população bem esclarecida quanto a essas questões e capaz de fazer cobranças e pensar sobre o futuro.
Dois desses problemas que destacamos aqui são a desigualdade de renda e o meio ambiente.
Matéria recentemente publicada, entre outros, pelo site G1, nos informa que a desigualdade de renda entre os brasileiros atingiu o maior patamar já registrado no primeiro trimestre de 2019.
“A desigualdade de renda dos brasileiros atingiu o maior patamar já registrado no primeiro trimestre de 2019. Segundo pesquisa do estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/IBRE), o índice que mede a desigualdade vem subindo consecutivamente desde 2015, e atingiu em março o maior patamar desde o começo da série histórica, em 2012.
O indicador estudado pela pesquisa é o índice de Gini, que monitora a desigualdade de renda em uma escala de 0 a 1 – sendo que, quanto mais próximo de 1, maior é a desigualdade. O do Brasil ficou em 0,6257 em março.”
A matéria completa pode ser conferida no link:
https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/05/21/desigualdade-de-renda-no-brasil-atinge-o-maior-patamar-ja-registrado-diz-fgvibre.ghtml?fbclid=IwAR1Mk4nIS0b_80Me0QQdBXgfqYk0BdUFmmDYxAG935OzpS9A1PZKRQEXwfQ
Essa desigualdade é o resultado não apenas da ausência dessa questão nas preocupações do atual governo, como da administração anterior. Temer disse que o governo de Bolsonaro, na avaliação dele (Temer) vai bem porque está continuando o que ele, Temer, fez. Basta conferir no link https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2019/07/22/o-governo-bolsonaro-vai-bem-porque-esta-dando-sequencia-ao-meu-diz-temer.htm
A outra questão é o ambiente.
Dez ex-ministros censuram o negacionismo, que chamam de “anticientifismo” do atual governo. “Ao lançarem o manifesto, os ex-ministros também fizeram duras críticas ao “anticientificismo” do governo de Jair Bolsonaro (PSL). “Não podemos concordar com as recorrentes manifestações, por parte de autoridades do governo, que negam evidências científicas na definição de políticas públicas”, disseram. ” A matéria inteira está em https://mobile.valor.com.br/brasil/6326969/ex-ministros-da-ciencia-e-tecnologia-lancam-manifesto-contra-o-governo
A liberação de agrotóxicos no Brasil tem chamado atenção porque atinge limites elevados, incluindo substâncias proibidas em outros países e outras que matam abelhas polinizadoras, prejudicando o equilíbrio ambiental. Sobre a liberação de agrotóxicos em massa, confira https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/noticia/2019/07/governo-libera-51-agrotoxicos-44-genericos-e-sete-com-novas-moleculas.html
O ministro do Meio Ambiente, conhecido por suas posições polêmicas sobre o tema, acha “secundária” a discussão sobre o aquecimento global, talvez um dos problemas mais importantes daqueles que são atribuídos a sua pasta. Confira em https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2018/12/discussao-sobre-aquecimento-global-e-secundaria-diz-futuro-ministro-do-meio-ambiente.shtml
O ministro Eduardo Araújo, das Relações Exteriores, admirador do polêmico escritor e astrólogo Olavo de Carvalho, chegou mesmo a declara que o aquecimento global não era realidade e, sim, produto de uma conspiração marxista global.
O presidente Jair Messias Bolsonaro foi condenado por conceituados cientistas ao questionar a reconhecida capacidade do INPE, instituto nacional de pesquisas espaciais,para medir o desmatamento da Amazônia. Foi constatado que o desmatamento está aumentando. O presidente não gostou desse dado vir a público e questionou as próprias pesquisas, tentando desqualificar – sem base científica e sem conhecimento técnico – os resultados das pesquisas e medições. Mas o fato é que o desmatamento da Amazônia está crescendo. Matéria a respeito pode ser lida em
https://g1.globo.com/natureza/noticia/2019/07/21/grupo-de-cientistas-lanca-manifesto-em-apoio-ao-inpe-apos-bolsonaro-questionar-dados-de-desmatamento-na-amazonia.ghtml
Subemprego, desalento, menos direitos trabalhistas, mais dificuldade em conseguir aposentadoria, menos renda, mais endividamento das famílias estarão relacionados com o aumento da desigualdade de renda. Mais agrotóxicos, menos árvores e mortandade de abelhas estão associados à degradação do ambiente. Fome e degradação ambiental não trarão bons resultados. Um deles é a fome e suas consequências sobre o sistema público de saúde, na forma das doenças associadas à desnutrição e à intoxicação.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: