SUS EM CRISE: Alagoas poderá ficar sem anestesistas no SUS

O descontentamento com a remuneração dos procedimentos médicos e falta de uma política adequada de recursos humanos têm sido pontos fracos que impedem o desenvolvimento do sistema público de saúde no Brasil. Aqui relatamos mais um capítulo dessa história que parece interminável. Os anestesistas que atendem pelo SUS irão suspender seus trabalhos. É grande o descontentamento com a situação atual da categoria profissional.

 

http://primeiraedicao.com.br/noticia/2012/01/07/medicos-anestesistas-do-sus-suspendem-atendimento-em-al

 

Médicos anestesistas do SUS suspendem atendimento em AL

Segundo o Sinmed/AL o Governo Federal não atualiza a tabela há mais de 15 anos, causando insatisfação na categoria.

07/01/2012 17:46
A- A+

Marcos Filipe Sousa

compartilhar:

Arquivo/Primeira Edição

Presidente do Sindicato dos Médicos

O Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed/AL) confirmou o descredenciamento dos médicos anestesistas aos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas. A decisão foi tomada, devido à tabela dos preços de procedimentos cirúrgicos. A categoria considera insuficiente e com valores defasados para a realidade do estado.

O presidente do sindicato Wellington Galvão explicou que outros estados da região já aplicaram o mesmo procedimento. “Estamos tentado pressionar o Ministério da Saúde”, e continuou “Muitos profissionais estão aderindo a sua própria tabela para cada procedimento”, completou. Wellington disse que o pagamento é negociado entre o paciente, médico e o hospital

Segundo a entidade o Governo Federal não atualiza a tabela há mais de 15 anos, causando insatisfação na categoria.

Comentários

  • edson luz pinto  On 20 -janeiro- 2012 at 10:26 am

    O sitema adotado para o acolhimento de pacientes nas capitais da união e incompativel com o crescimento vegetativo da população.Assim sendo os acolhimentos devem ser feitos por cidades-polo no sentido de que se evitará o deslocamento de pacientes para as capitais.

    Com isso havera redução de custos por paciente atendido e melhoria na prestação dos serviços executado.O controle das ações operacionais deve ser do Estado membro as Prefeituas orgao de execução o governo central cabe a fiscalização .

    Fora disso não temos outra escolha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: