Arquivos de tags: Márcio Lacerda

Minas Gerais: crise na saúde. Hospital em protesto contra governo.

A crise dos serviços públicos de saúde do Estado de Minas Gerais prolongam-se como uma lenta agonia. O descontentamento generalizado dos trabalhadores do setor público de saúde ganha corpo em movimentos como o do Hospital João XXIII, onde condições de trabalho e salário precário empurram, como uma cruel necessidade, os médicos para um movimento reivindicário cada vez mais amplo. A população, diante da vista de tais acontecimentos, passa a ver como mero proselitismo político a verve publicitária do Governo do Estado, cujo titular, Aécio Neves, se oferece como presidenciável, acalentando sonhos de galgar as mais elevadas altitudes do poder. Os médicos do João XXIII, em Belo Horizonte, trabalham de preto. Forma de protesto visível e insofismável diante da falta de capacidade que os gestores públicos, nomeados por Aécio Neves, tem revelado para a negociação. A matéria abaixo, publicada no portal UAI, pode ser vista para ilustrar o descontentamento dos médicos que trabalham para o Governo do Estado de Minas Gerais. As consequencias das atitudes intransigentes dos governantes ofendem a população de Belo Horizonte e de Minas Gerais.
Atendimento no HPS só volta ao normal na próxima sexta

Atendimento no HPS só volta ao normal na próxima sexta
Elaine Resende – Portal Uai

O atendimento aos pacientes do Hospital João XXIII só volta ao normal a partir da próxima sexta-feira. Pela terceira vez este ano, os médicos do maior pronto-socorro de Minas fazem paralisação para pressionar o governo a aumentar o salário dos profissionais de saúde. Desde as 7h desta terça-feira, só estão recebendo atendimento os casos de politraumatismo, intoxicações e queimaduras de grandes proporções. Dessa vez, o protesto terá duração de 72 horas.

Na última manifestação, realizada na semana passada, os médicos trabalharam em escala reduzida por 48 horas. Na quarta-feira, primeiro dia da paralisação, 233 pacientes foram atendidos, mas 85 foram encaminhados para outros hospitais. Já na quinta-feira, até as 15h, 59 casos foram considerados de urgência e passaram pela triagem dos médicos. Quase 80 pessoas, no entanto, tiveram que buscar ajuda em outros locais.

Na entrada do João XXIII, os médicos estão vestidos de preto nesta terça para simbolizar a falta de acordo com o governo do estado. Segundo o Sindicato dos Médicos (Sinmed-MG), a categoria pede um aumento conforme o estipulado pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que atualmente é de R$ 8.209. Hoje, o salário-base para plantão de 24 horas no HPS é de R$ 2.407, três vezes menor conforme o sindicato.

Além disso, a categoria não ficou satisfeita com o abono concedido pelo governo estadual no fim do ano passado, no valor de R$ 1,5 mil. O pedido era de um salário extra de R$ 2 mil para os médicos da urgência e a manutenção dos R$ 1,5 mil para os profisisonais que trabalham no CTI e na internação. Para o sindicato, um abono não incorporado ao salário, que pode ser cortado a qualquer momento, não traz os mesmos benefícios de um reajuste sobre o valor do salário.

A assessoria da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) informou que nesta terça-feira à tarde o presidente da entidade, Luís Márcio Araújo Ramos, dará uma entrevista coletiva à imprensa para esclarecer sobre as negociações com os médicos, bem como investimentos futuros no hospital.

Categorias do Technorati , , , , , , , , , , , , ,

Eleições 2008: candidatos milionários levaram vantagem.

O Brasil elegeu e reelegeu um Presidente operário e de origem política na militância sindical. Mas, agora, nas eleições municipais, os ricaços parecem haver seduzido o eleitorado brasileiro.


Entre os prefeitos das cem principais cidades brasileiras, trinta por cento deles declararam patrimônio de mais de 1 milhão de reais. Levantamento feito pela FOLHA DE SÃO PAULO nos 99 municípios brasileiros com mais eleitores e em Palmas, capital de Tocantins, mostrou que 28 milionários foram eleitos prefeitos. O patrimônio médico deles é de 1,7 milhões de reais. Ou seja, teriam que acumular durante 11 anos o salário de Prefeito de São Paulo para atingirem essa fortuna pessoal.

O mais rico da leva de milionários eleitos é Márcio Lacerda, que tem patrimônio de 55 milhões. Ele foi o candidato de Aécio Neves à Prefeitura de Belo Horizonte e foi tesoureiro da campanha de Ciro Gomes. Seu nome foi citado na CPI do Mensalão como receptor de uma quantia em dinheiro que seria destinada à campanha política. O vídeo da CPI, feito pela TV Câmara, que seria exibido no horário político gratuito, foi censurado pela Justiça mineira.


A notícia sobre os prefeitos milionários é da FOLHA e pode ser vista em http://wap.folha.com.br/noticias/96-463138.wml

Technorati : , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , ,

CUT REAGE À PROVOCAÇÃO DOS PARTIDÁRIOS DE AÉCIO NEVES E DO PSDB.

A candidatura do rico empresário Márcio Lacerda, ex-tesoureiro da campanha de Ciro Gomes, foi articulada pelo Governador Aécio Neves e seus apoiadores, com a colaboração do Prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel. Essa candidatura conseguiu impedir o PT de postular seriamente a Prefeitura de Belo Horizonte e substituir uma possível candidatura petista por uma candidatura apontada por Aécio Neves. O PT apresentava-se em um momento favorável, devido à grande popularidade do Presidente Lula e à boa avaliação da administração municipal petista. Todo esse patrimônio foi jogado fora por Pimentel e seus aliados, para agradar Aécio. As razões disso não são publicamente conhecidas.

A candidatura do rico empresário apoiado pelo Aécio adota uma postura agressiva. Não apenas contra seu adversário, mas contra todos que reagem ao conchavo. E assim é com a CUT de Minas Gerais, representação regional da maior central sindical brasileira. A atitude do milionário Márcio Lacerda em relação à CUT é de acusá-la, por meio do jornal oficioso de Aécio Neves, ESTADO DE MINAS, de ser aliada do PMDB. E, por outro lado, usando de sindicalistas não autorizados pela direção da Central, para aparecerem em público com bandeiras e símbolos da central para dar às pessoas a falsa impressão de um apoio oficial da CUT ao rico empresário, que é o candidato oficial de Aécio.

Por trás dessa postura não se encontram premissas inocentes. É a própria tentativa de dividir e achincalhar a representação classista dos trabalhadores. Coisas próprias do modo neoliberal de ser que tem ficado claro na relação de Aécio Neves com a coisa pública e com os trabalhadores do serviço público.

Quando se articulava o sacrifício do PT de Belo Horizonte e o grande conchavo para favorecer Aécio, a CUT de Minas Gerais deixou o testemunho de seu protesto e seus dirigentes tiveram a dignidade de declarar sua opinião contrária a isso. Como dizia Moshe Yerushalmi, pensador judeu que viveu a era sombria dos campos de concentração, há momentos em que erguer protestos é uma exigência da moralidade, ainda que aparentemente não sirvam para nada.


Belo Horizonte, 24 de outubro de 2008.

Aos Sindicatos afiliados

As CUT’ s Regionais

Federações

Ramos

ASSUNTO: Nota de esclarecimento da CUT/MG

ELEIÇÕES MUNICIPAIS: O LADO DA CUT É O LADO DOS TRABALHADORES

A Diretoria Executiva da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais, reunida em 22 de Outubro de 2008, vem a público esclarecer aos trabalhadores, dirigentes sindicais, população de Belo Horizonte e lideranças políticas do nosso estado, fatos que, lamentavelmente, aconteceram nos últimos dias com o objetivo de confundir os trabalhadores quanto a posição da CUTMG frente ao processo eleitoral de Belo Horizonte.

A CUT, desde sua fundação há 25 anos, tem como princípios a liberdade e autonomia sindical. Esta concepção que nos garantiu a preferência da maioria dos trabalhadores do Brasil.

Orientada por esses Princípios e zelosa por sua credibilidade junto aos trabalhadores e a sociedade, nossa central através de sua Diretoria estadual manifestou em resolução sua preocupação com o processo eleitoral e denunciou a articulação política protagonizada pelo Governador e o prefeito que contribuiu para desarticular o campo democrático popular e de esquerda que vem governando a capital desde o inicio dos anos 90 e possibilitou a implantação de projetos e métodos de gestão que contribuíram com o avanço da consciência política dos trabalhadores e da sociedade belo-horizontina.

Fatos ocorridos nos últimos dias serviram para deixar duvidas nos trabalhadores e na população de Belo Horizonte, quanto a essa posição da CUT MG e determinaram a necessidade dessa nota.

O primeiro fato foi a presença de pessoas em carro de som da campanha do candidato Marcio Lacerda, vestidos com a camisa da CUT e o segundo fato foi a matéria jornalística do Jornal “O Estado de Minas” informando o apoio da Central Única dos Trabalhadores á candidatura do Sr Leonardo Quintão, vide pagina nº 3 da edição de 22/10/08.

Esclarecemos que os Srs. Gilson Reis e Carlos Calazans não são membros da direção da CUT em nível Estadual e muito menos em nível Nacional. Portanto nenhum dos dois tem delegação nem condições de representar a Central ou mediar e falar em nome da nossa direção. Nenhum dos dois cidadãos citados ao que nos consta são ao menos filiados a sindicatos da base CUTISTA.

Esclarecemos também que a Sra. Rita Calazans, embora seja nossa funcionária também não tem autorização nem delegação para representar, mediar ou falar em nome da CUT/MG.

É inadmissível a tentativa de confundir a opinião pública com artifícios não muito claros ou com o apoio de alguns meios de comunicação que divulgam informações unilaterais, com o intuito de desrespeitar movimentos dos trabalhadores.

A direção executiva da CUT/MG reafirma o lado da CUT: o lado da classe trabalhadora, que é o lado do trabalho decente, digno e de uma sociedade justa. Lado que por irresponsabilidade de lideranças e direções partidárias, deixam de fora do processo eleitoral em Belo Horizonte.

A CUT que é a favor do desenvolvimento com distribuição de renda, valorização do trabalho; defende o controle social sobre o estado e combate o controle do estado sobre a sociedade, entende que nenhum dos candidatos ao 2º turno da eleição em Belo Horizonte possui perfil, vivencia política, nem inspiram confiança para assumir compromissos com os ideais dos trabalhadores.

Somos fortes, somos CUT.

DIREÇÃO EXECUTIVA DA CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE MINAS GERAIS.

Technorati : , , , , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , , , , ,

Poderes excepcionais:Candidatos de Aécio tiram do ar vídeos e sites.

Mais uma vez, candidatura apoiada por Aécio Neves, consegue calar um adversário. O poder em Minas Gerais está sendo exercido de uma maneira que traz reminiscências da Bahia, no apogeu de Antonio Carlos Magalhães.


Saiu no plantão de O GLOBO on-line. Márcio Lacerda conseguiu e OBTEVE na Justiça Eleitoral mineira, a retirada de um vídeo, que seria exibido no horário eleitoral, onde aparece o conhecido Marcos Valério dizendo que Lacerda foi o contato para o pagamento das dívidas eleitorais da campanha do Ciro Gomes para Presidente. A gravação foi feita durante uma sessão da CPI do Mensalão. Ao que consta, não foi feita ilegalmente. Mas, em Belo Horizonte, não poderá ir ao ar porque prejudicaria o candidato de Aécio. Os eleitores que não se lembram da transmissão ao vivo, na TV Senado, da CPI do Mensalão, ficarão sem ver a cena. Em Juiz de Fora, Custódio Matos, candidato do PSDB e de Aécio, solicitou e OBTEVE na Justiça Eleitoral, que fosse retirado do ar um vídeo publicitário que ele produziu em 2004, no qual aparecia o candidato ao lado do já então governador Aécio Neves. O governador prometia o Hospital da Zona Norte que, quatro anos depois, não havia sido construído.

Observadores independentes têm notado a solicitude da Justiça Eleitoral, sua prontidão e presteza em acatar as demandas das candidaturas apoiadas pelo Palácio da Liberdade. Todas julgadas com grande rapidez e cumpridas com eficiência. Jô Moraes, candidata derrotada do PCdoB em Belo Horizonte, não teve o mesmo tratamento. Minas Gerais protagonizou, nesse período eleitoral, os dois únicos casos conhecidos de censura política da Internet no Brasil: contra o Novojornal, de Belo Horizonte, e contra o blog do empresário Omar Peres, em Juiz de Fora. As campanhas dos candidatos apoiados por Aécio, tanto em Belo Horizonte quanto em Juiz de Fora, aparentavam, pela fartura e diversidade de material e pelo número de pessoas contratadas, gastar muito mais do que as candidaturas concorrentes. Pessoas que se lembraram do que acontecia na Bahia, no auge do poder de Antonio Carlos Magalhães, não deixaram de fazer as devidas analogias.

Confira.

A notícia: Lacerda consegue liminar para tirar propaganda de Quintão do arPlantão | 22/10 às 22h46 está em http://tinyurl.com/5564pw

Technorati : , , , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , , , ,

Belo Horizonte: Partidários de Aécio caem no desespero.

O Governador Aécio Neves está desesperado. Pede aos deputados estaduais domiciliados em outros municípios que interfiram na eleição de Belo Horizonte e peçam votos para Márcio Lacerda. Nem ele, pelo jeito, acredita nessas pesquisas que dizem que seu candidato Lacerda, está na frente. Aécio, do PSDB, que governa Minas com práticas neoliberais, deixa sempre claro quem é o seu candidato. Depois da derrocada eleitoral do primeiro turno, interessa a ele salvar ao menos a Prefeitura da capital e resgatar a derrota moral de não ter vencido no primeiro turno. A notícia pode ser lida em http://wap.folha.com.br/noticias/96-459184.wml

Pior ainda que o desespero de Aécio foi o destempero do milionário Márcio Lacerda. Ele, que esbanja seu poder econômico nessa eleição, disse que ele era o inimigo da direita e acusava Quintão de fascista, enquanto recebia o apoio do DEM. Causou desconforto aos que foram apoiados. E causou mal estar à inteligência dos que tiveram dificuldade em entender o esquerdismo do candidato milionário, cheio de poder econômico e apoiado pelo neoliberal Aécio.

Leonardo Quintão, candidato do PMDB, disse que Lacerda, pelo fato de não ter sido indiciado na CPI do Mensalão, poderá ser, contudo, alvo de processo judicial, como aconteceu com vários outros mensaleiros.

A notícia está em http://tinyurl.com/59wt8q

E tem mais. Deu no NOVOJORNAL:

Por campanha, Marcio Lacerda paga R$ 10 milhões ao jornal Estado de Minas e R$ 15 milhões a Duda Mendonça

A campanha para a Prefeitura de Belo Horizonte tem todos os ingredientes para se tornar um dos maiores escândalos eleitorais desta década.

Depois de gastar aproximadamente R$ 10 milhões na compra de apoio dentro do PSB, PT e demais partidos coligados antes de começar a campanha eleitoral do primeiro turno, o candidato Marcio Lacerda gastou com material promocional, “militância” e despesas com os programas de rádio e TV, outros R$ 12 milhões.

Diante do fracasso atribuído pelo candidato a intrigas e calúnias que circularam pela internet, processando inclusive o diretor responsável pelo Novojornal, tenta através de uma aliança com o jornal Estado de Minas, instituto de pesquisa Vox Populi e Duda Mendonça reverter o quadro negativo que apresenta para sua candidatura no segundo turno.

Sabedor do quanto repercutiria a contratação de Duda, ex-coordenador das campanhas de Maluf, Collor e Lula, quando estourou o escândalo do mensalão, devido ao preço cobrado pelo mesmo, solicitou ao TRE-MG autorização para aumentar seus gastos eleitorais, o que foi negado.

Mesmo assim, através de arranjos contábeis na prestação de conta de outros partidos que participaram de sua “aliança”, contratou o esquema anteriormente citado pela “bagatela” de R$ 25 milhões, 50% do valor de seu patrimônio declarado na Justiça Eleitoral.

Isto sem dizer os R$ 10 milhões gastos na “aliança” e R$ 12 milhões no primeiro turno, que praticamente liquidaria seu patrimônio.

O Novojornal teve informações seguras de que o acordo estava para ser celebrado.

Diante deste fato, mantivemos uma cobertura permanente dos participantes deste acordo. Não deu outra, conseguimos documentar o encontro. Embora portando um boné para disfarçar, Duda Mendonça, junto com Marcos Coimbra, encontra-se com Marcio Lacerda para selar o acordo.

A contratação de Duda é uma aquisição de alto risco, principalmente depois de instaurado um inquérito pelo Ministério Público Eleitoral para investigar abuso de poder político e econômico.

O desespero do candidato da Fiemg e do jornal Estado de Minas é tão grande que estão dispostos a fazer qualquer coisa para ganhar a eleição. O que aconselha ao candidato Leonardo Quintão em redobrar seus cuidados, principalmente ao participar do debate promovido pela TV Alterosa.

Desnecessário lembrar a “edição” feita por Duda Mendonça no famoso debate promovido pela Rede Globo, ocasião em que Lula foi derrotado.

Veja a seqüência de fotos do encontro entre Duda Mendonça, Marcio Lacerda e Marcos Coimbra

 



No virus found in this incoming message.
Checked by AVG. 
Version: 7.5.549 / Virus Database: 270.8.2 - Release Date: 20/10/2008 00:00
 

Technorati : , , , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , , , ,

Atendimento de urgências em Belo Horizonte põe pacientes em risco.

MINAS GERAIS: Crise na Saúde.

Pacientes atendidos em Hospital do Governo do Estado de Minas Gerais estão em risco. Condições de atendimento estão deterioradas. Médicos da FHEMIG tiveram apenas três por cento de aumento este ano. Protocolo de Manchester piorou as condições de atendimento na unidade.

Médicos do Hospital João XXIII, reunidos com diretores do Sindicato e do CRM-MG, denunciaram as péssimas condições de trabalho naquela unidade estadual de saúde. Os pacientes que procuram aquela unidade estão expostos a grande risco, considerando a precariedade das condições de atendimento e a insuficiência de médicos no atendimento.

Na quinta-feira, dia 23 de outubro, será realizada uma assembléia com os médicos do João XXIII.

Denunciam os médicos que as condições de trabalho no hospital pioraram depois da introdução do Protocolo de Manchester. Este protocolo custou aos cofres públicos de Minas Gerais 48 milhões de reais. (Confira em http://tinyurl.com/65yf4e ).

A notícia sobre a crise o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, pode ser consultada na página: http://www.sinmedmg.org.br/?n1=noticia&codigo=329

Continue lendo

POLÍCIA APURA POSSÍVEIS RELAÇÕES DE DEPUTADO QUE APOIA CANDIDATO DE AÉCIO COM MARCOS VALÉRIO.

Operação da Polícia Federal, denominada AVALANCHE, desvendou relações entre pessoas ligadas ao Deputado Virgílio Guimarães e o conhecido mensaleiro Marcos Valério.

O Novojornal, www.novojornal.net, anuncia que a Operação Avalanche, contra o conhecido mensaleiro Marcos Valério atinge os subterrâneos da campanha eleitoral de Márcio Lacerda. A notícia dá conta que o esquema envolve pessoas ligadas ao grupo do deputado Virgílio Guimarães, apoiador da campanha de Márcio Lacerda. Pessoas citadas, ligadas ao deputado, encontram-se foragidas devido ao vazamento da notícia dos mandatos de prisão.

A notícia, na íntegra, pode ser conferida em http://tinyurl.com/689x6g

Continue lendo

Partidários de Aécio-Lacerda atacam Leonardo Quintão.

Até que ponto vai a turma do Aécio?

Ameaça obriga candidato a Prefeito a pedir proteção policial. Leonardo Quintão, candidato à Prefeitura de Belo Horizonte que lidera as pesquisas, foi sitiado durante um debate em Belo Horizonte e ameaçado. Para sair do local precisou de proteção policial. Registrou queixa contra o ataque. Até que ponto a turma do Aécio está disposta a ir para tentar reverter parte do quadro eleitoral que lhes é amplamente desfavorável?

Em Juiz de Fora, outra cidade de Minas em que os tucanos disputam segundo turno, além de espalharem boatos falsos contra a candidatura petista, um carro de som percorre ruas da cidade com gravação da voz do Governador. Nela ele declara que pretende fazer obras em Juiz de Fora. Diz que esse é seu compromisso com um determinado candidato. Compromisso com o candidato ou com a cidade?

A promessa de obras por Aécio desperta dúvidas no eleitor de Juiz de Fora. Obra do Palácio da Saúde, no cruzamento de duas das principais avenidas da cidade, se estende muito além do anunciado na própria placa publicitária da obra. E o valor gasto nela também excede o anunciado. As policlínicas construídas nos bairros Santa Luzia e São Pedro estão inoperantes. Não adiante construir unidades de saúde sem pensar em recursos humanos. Falta ao Governo Aécio definir uma política decente de recursos humanos para a área de Saúde. Uma outra obra, a de uma agência de saúde, não corresponde exatamente a um órgão público, voltado ao benefício da população do município. Se o Governo do Estado não consegue operacionalizar e concluir obras de vários anos, como pode prometer outras? Sem contar a problemática Expominas e o Aeroporto Regional, há tantos anos inoperante. No primeiro turno um dos candidatos colocou no ar no horário eleitoral em que aparecia Aécio prometendo em 2004 um hospital da Zona Norte. O hospital ainda não existe mas a promessa voltou. Afinal de contas, o compromisso de S. Exa. o Governador, deve ser com a cidade de Juiz de Fora ou com um ou outro candidato?

O Governador, tão bem tratado na grande imprensa e nas pesquisas de opinião, indiferente à insatisfação do funcionalismo público, parece estar desorientado diante do resultado das urnas. Seus partidários restantes, desesperados, partem para a agressão e ameaçam o candidato do PMDB à Prefeitura de Belo Horizonte. É histórico: o povo mineiro nunca gostou de conviver com a violência e a repressão. A liberdade é um valor inscrito na bandeira de Minas.

A notícia sobre a agressão contra Leonardo Quintão pode ser vista em http://wap.folha.com.br/noticias/96-456244.wml e o desespero dos aecistas pode ser visto nas ruas de Minas.

Technorati : , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , ,

Minas Gerais:Aécio Neves sofreu importantes derrotas eleitorais.

Aécio, em conflito com servidores públicos estaduais municipalizados da Saúde, não tem sido feliz nos resultados eleitorais. O PMDB cobrará uma fatura elevada pelo bom desempenho eleitoral que teve no Estado. Ponto para o Ministro Hélio Costa. O PT ganhou em importantes cidades e disputa segundo turno em outras, com ótimas chances. A candidatura Márcio Lacerda, em Belo Horizonte, fruto de um conluio de caciques, não está emplacando. No serviço público estadual, professores insatisfeitos, médicos insatisfeitos, funcionários contratados insatisfeitos, aposentados e pensionistas insatisfeitos, não vêem razão para falar bem de Aécio. Sabemos que as dimensões do descontentamento com a administração tucana são bem grandes.

Matéria que circula pela Internet nos informa que também há descontentamento de funcionários da Folha de São Paulo quanto à não divulgação de uma suposta pesquisa eleitoral feita pelo Datafolha em Belo Horizonte. Considerando a facilidade que Aécio encontra em fazer desaparecer notícias negativas a seu respeito, os funcionários de um grande jornal paulistano estariam preocupados com a possibilidade de Aécio Neves também interferir nos assuntos decisórios do jornal. A matéria é do Novojornal.net. Segundo se diz, a suposta pesquisa revelaria uma tendência acentuada de queda da candidatura de Márcio Lacerda.

Transcrevemos a versão que recebemos por e-mail:

“Sábado, 11 de Outubro de 2008

“FOLHA DE SÃO PAULO” ESCONDE PESQUISA QUE MOSTRA DERROTA DE AÉCIO NEVES EM BH

Até mesmo o jornal “Folha de São Paulo” não resiste ao Palácio da Liberdade e deixa de publicar pesquisa eleitoral de BH

Depois de três eleições municipais seguidas, patrocinando e publicando simultaneamente pesquisas eleitorais do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, pela primeira vez o jornal Folha de São Paulo deixa de publicar a pesquisa realizada na capital mineira.

Procurado pelo Novojornal, o instituto de pesquisa Datafolha confirmou ter feito a pesquisa, alegando que o registro no TRE-MG e a divulgação ou não da mesma é decidida por quem encomendou a pesquisa, no caso, a Folha de São Paulo.

Na redação da Folha, a indignação com o fato é grande e deve ser trazida a público através de nota assinada por diversos jornalistas que não concordam com a submissão do jornal à vontade do Palácio da Liberdade.

Diversos jornalistas das redações de São Paulo e Brasília entraram em contato com o Novojornal, denunciando o fato.

Novojornal não publica a pesquisa porque estamos em um período eleitoral e a divulgação da mesma, não registrada no TRE, constitui crime eleitoral.

Esta matéria tem apenas o objetivo jornalístico de trazer a público o inconformismo dos funcionários da Folha de São Paulo.”

Aécio apóia, em Juiz de Fora, a candidatura de Custódio de Mattos. Ao que tudo indica, os resultados das urnas não se mostram tão felizes para ele quanto as notícias que a imprensa mineira publica a respeito de seu governo.

O blog do empresário Omar Peres nos informa que em algumas das principais cidades da região as urnas não agradaram a Aécio Neves. Na terra natal de Aécio, São João del Rey, o candidato favorito dele ficou em um distante terceiro lugar. Em Barbacena, a família Andrada perdeu feio para uma coligação formada por partidos da base aliada do Presidente Lula (Danuza Bias Fortes, do PMDB, com vice do PT). O Ministro Hélio Costa, que em outras situações já havia batido os Andradas, teria ficado satisfeito com o resultado. Barbacenenses comentam que a futura prefeita terá um duro trabalho pela frente. A cidade está com sérias deficiências.

Em matéria de fevereiro de 2008 o SINDICATO EXPRESSO denunciou, na página http://sindicatoexpresso.blogspot.com/2008/02/mdicos-reagem-contra-desrespeito-sade.html a incapacidade da Prefeitura em manter o funcionamento regular do PSF na cidade. As irregularidades trabalhistas gritantes e os baixos salários refletiam negativamente no funcionamento e aperfeiçoamento da atenção básica à população barbacenense.

Um ex-prefeito de Barbacena, Toninho Andrada, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, está indiciado na Operação Pasárgada, a mesma que prendeu Bejani.

Technorati : , , , , , , , , ,
Zooomr : , , , , , , , , ,

A POLÍTICA DE MINAS E O LIXO.

A fidalguia mineira já não é mais a mesma. Agora parece escorregar no lixo. Matéria divulgada em www.novojornal.net sobre o lixo da capital mineira é surpreendente. Literalmente o lixo. Primeiro, a própria matéria do Novojornal o constata, pelo fato do **Estado de Minas** tão preocupado em agradar Aécio, mostrar matéria que não pode ser considerada exatamente uma notícia positiva para os hóspedes do poder. Ela atinge o principal agente de Aécio no PT, o Prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel. Segundo, porque revela algo muito suspeito sobre o lixo da cidade. A matéria, que transcrevemos abaixo, é importante para a reflexão sobre as relações de poder em Minas e em Belo Horizonte.

Continue lendo