Tag Archives: São Paulo

Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS Polícia continua investigando caso dos falsos médicos que atendiam usuários do SUS

#CRISEnoSUS Polícia continua investigando caso dos falsos médicos que atendiam usuários do SUS

Investigações apontam ligações entre empresas que serviam para contratar profissionais terceirizados para o SUS, nomeações para cargos no SUS dos municípios e falsários que agenciavam e terceirizavam o trabalho de falsos médicos. Ainda não se tem ideia de quantos usuários do SUS foram ou ainda são atendidos por falsos médicos terceirizados.

O médico Daniel Gutierrez, dono da empresa Unidade de Serviços Médicos Cambuí, por meio da qual os falsos médicos que atuaram em Franca recebiam seus salários, prestou depoimento à Polícia de Mairinque (SP), que também investiga a ação dos falsários. O depoimento aconteceu no início de setembro. Daniel estava acompanhado de dois advogados, quando disse que dois dos falsos médicos que atuaram em Franca foram indicados por um diretor do ICV (Instituto Ciências da Vida).
À polícia, ele disse que conheceu o ICV, que prestou serviços em Franca de junho de 2014 a 4 de setembro deste ano, através da indicação de um amigo, também médico. Daniel disse que foi apresentado a João Rocha, apontado por ele como dono da empresa, no final de 2013, quando teria sido convidado a ocupar uma vaga de coordenador médico em Vargem Grande do Sul (SP).

Fonte: Médico diz à polícia que falsários foram indicados por diretor do ICV – Franca – Portal GCN.net.br

Fonte: Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS Polícia continua investigando caso dos falsos médicos que atendiam usuários do SUS

Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS MENOS MÉDICOS Santa Casa de SP demite por causa de crise

Em um país no qual o governo lança um programa chamado “Mais Médicos”, um dos principais hospitais que atende pelo SUS demite e vai trabalhar com menos médicos. A matéria é da Exame e está em :

Santa Casa de SP inclui 184 médicos na lista de demissões | EXAME.com

O presidente do Simesp diz que, durante a reunião, foi informado de que a prioridade definida para a demissão foi para profissionais que não têm mais interesse em trabalhar na instituição, funcionários que estão ociosos e servidores com salários incompatíveis com as funções que realizam. Mesmo assim, ele afirma que a entidade pretende acompanhar o processo de demissões para evitar casos de abuso.
Segundo Gatti, a verba deveria ser paga em parcela única e, com o parcelamento, o prazo para o término do pagamento sempre vai depender do valor que o profissional tem para receber de rescisão.
“A instituição está em crise, é importante para a sociedade, mas os médicos e funcionários vão arcar mais uma vez. Já estamos com o salário de novembro do ano passado e o 13º atrasados. Os médicos serão demitidos e terão a rescisão parcelada. É muito desfavorável.”

Fonte: Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS MENOS MÉDICOS Santa Casa de SP demite por causa de crise

Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS – São José dos Campos perde clínica oftalmológica que atendia SUS

Nível secundário de atenção, onde atuam os médicos especialistas é o mais vulnerável. Serviço público é cada vez mais inapto para atrair e fixar profissionais da Medicina. Usuários sofrem com a deficiência que se expande. Gestores sempre dizem que o problema “não é bem assim”, não enxergando o quanto ele piora a cada ano. Aqui, o registro de mais um retrato da crise que se alarga no SUS. Desta vez em São José dos Campos.

Fonte: Próvisão deixa de atender especialidades pelo SUS – Meon – Notícias da Região do Vale do Paraíba e Litoral Norte

Fonte: Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS – São José dos Campos perde clínica oftalmológica que atendia SUS

 #CRISEnoSUS Instituto que terceirizava médicos falsos no SUS pagava salário diferenciado.

#CRISEnoSUS Instituto que terceirizava médicos falsos no SUS pagava salário diferenciado.

Continua repercutindo o escândalo dos falsos médicos no SUS. Por enquanto o escândalo se restringe a cidades do interior de SP, mas avalia-se que pode ser bem pior. Agora descobriu-se que uma das pessoas jurídicas, “sem fins lucrativos”, pagava salário diferenciado aos falsos médicos. Indícios de que as “instituições sem fins lucrativos” sabiam que os médicos eram falsos, tanto é que faziam pagamentos diferenciados.

A matéria pode ser lida em –

G1 – Instituto em SP que empregou falsos médicos sabia de fraude, diz suspeito – notícias em Ribeirão e Franca

Um dos falsos médicos que trabalhou em Franca (SP), Pablo Mussolin, disse em depoimento à polícia em Mairinque
(SP), que o Instituto Ciências da Vida (ICV), responsável pela
contratação dos funcionários do Pronto-Socorro “Dr. Álvaro Azzuz”, tinha
conhecimento do registro ilegal dos profissionais que atuaram no
município entre julho e outubro de 2014. Em nota, o instituto voltou a
negar qualquer participação na fraude e afirmou que é “vítima do
esquema”.

Preso desde julho deste ano, Mussolin também afirmou em seu depoimento
que cursou medicina na Bolívia e que entrou no esquema de contratação do
instituto depois de ser procurado por Bertino Rumarco da Costa, outro
brasileiro sem registro profissional que também foi preso atuando
ilegalmente.

Segundo a delegada Fernanda Ueda, responsável pelas investigações em
Marinque, Mussolin divulgou outras informações que serão apuradas para
confirmar se houve envolvimento do ICV nas fraudes. Segundo o suspeito, o
instituto pagava salários menores para os falsos médicos.

“Constatamos que há uma divergência em relação aos valores [recebidos
pelos médicos]. Alguns médicos regulares recebiam em torno de R$ 1,2
mil, R$ 1,4 mil. Por sua vez, os falsos médicos falavam que recebiam R$
800, R$ 1 mil. Esse valor era um tanto quanto variável, mas sempre menor
que os médicos regulares”, afirma.

Fonte: Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS Instituto que terceirizava médicos falsos no SUS pagava salário diferenciado.

#CRISEnoSUS SP – São José do Rio Preto – Prefeitura não negocia. Bate com a mão da Justiça

#CRISEnoSUS SP – São José do Rio Preto – Prefeitura não negocia. Bate com a mão da Justiça

O direito de greve de servidores públicos é um debate jurídico que se prolonga e é questão ausente da agenda dos políticos. Mas as greves no setor público existem e insistem em acontecer, motivadas pelas causas mais diversas. Nesse caso, os médicos de São José do Rio Preto estão em greve. O que pedem? Segundo matéria do G1:
“Eles estão paralisados desde segunda-feira (24) e reivindicam reajuste de 50% no salário, gratificação de R$ 1,7 mil, além de melhorias na segurança e nas condições de trabalho.”
A Prefeitura e o Poder Judiciário não passam pelos mesmos problemas e não querem saber de melhorias na segurança e nas condições de trabalho dos médicos, e menos ainda em questões de salário defasado.

A noticia sobre o fim judicial da greve em SJ Rio Preto foi publicada em -> G1 – TJ determina que médicos em greve voltem ao trabalho em Rio Preto – notícias em Rio Preto e Araçatuba

Fonte: Telegrama Sindical: #CRISEnoSUS SP – São José do Rio Preto – Prefeitura não negocia. Bate com a mão da Justiça

#CRISEnoSUS Identificado boliviano que fazia parte da quadrilha que agenciava falsos médicos para terceirizar no SUS

Continua repercutindo o escândalo dos falsos médicos terceirizados, contratados e cedidos por empreiteiras que fazem intermediação de mão de obra para atuar em prefeituras e entidades “filantrópicas” do interior de São Paulo. A Polícia Civil de SP já informou à Interpol, já que há fortes indícios de uma organização criminosa internacional, montada para agenciar falsos médicos para o SUS em cidades do interior. Ainda não se sabe se este escândalo surpreendeu um fenômeno localizado em municípios do interior de São Paulo ou é mais extensivo. Estados como Acre e Rio Grande do Sul poderiam ter ramificações dessa quadrilha. O caso poderá ter repercussões maiores. Matéria completa em -> Online – Agenciador de Falsos médicos trabalhou por quase cinco anos na Santa Casa

A Santa Casa confirmou que o boliviano Lee Boris, apontado como um dos agenciadores do esquema de falsos médicos que vinham atuando em São Roque, Mairinque e Alumínio, trabalhou na Santa Casa de São Roque por quase cinco anos. A informação foi divulgada durante uma coletiva de imprensa realizada no próprio hospital, na tarde de segunda-feira, dia 11.
Segundo um dos interventores da instituição, Sidney Muniz, após a divulgação dos nomes de outros falsos médicos apontados pela polícia, a Santa Casa realizou uma pesquisa para descobrir se estes falsos médicos tinham atuado no hospital. As pesquisas indicaram que Lee Boris trabalhou como plantonista na instituição entre fevereiro de 2011 até  julho de 2015.  O médico boliviano, que é regularizado para atuar no Brasil, é apontado pela Polícia Civil como um dos articuladores encarregados de agenciar os falsos médicos nos hospitais da região e atualmente se encontra foragido. Já Bertino Rumarco da Costa, que atuava ilegalmente utilizando o CRM do médico Naas Adonias Carvalho de Assis, atuou na Santa Casa, também como plantonista, entre fevereiro de 2011 e fevereiro de 2013.

Sindicato Expresso: Agenciador boliviano de Falsos médicos terceirizados trabalhou como plantonista em hospital do interior de SP.

Municípios não conseguem pagar as contas da municipalização: #CRISEnoSUS Em meio à crise, servidores da Saúde em São Vicente, litoral de SP, podem parar

#CRISEnoSUS Em meio à crise, servidores da Saúde em São Vicente, litoral de SP, podem parar

Os servidores públicos municipais de São Vicente, SP, privados de receber total ou parcialmente seus vencimentos, ameaçam greve. A população se preocupa com o risco iminente de paralisação do hospital municipal. Os municípios brasileiros assumiram responsabilidades com os serviços públicos de saúde que são superiores à capacidade da maioria deles em bancar serviços de qualidade. A burocracia do Ministério da Saúde, que, de fato, controla a gestão da saúde pública no Brasil, finge que o problema não existe. E a cada semana, infelizmente, podemos publicar aqui retratos da crise que assola o SUS.

Matéria completa em -> Em meio à crise, servidores da Saúde em São Vicente podem parar – A Tribuna

A situação pode piorar se a Prefeitura não cumprir o acordo firmado com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Vicente (Sindservsv) na semana passada, que é de quitar as cestas básicas de junho e julho, além das horas extras de junho. Se isso ocorrer, conforme estabelecido em assembleia, o funcionalismo deflagrará greve geral a partir da meia-noite.
Nas ruas, o tom é de preocupação. A Reportagem esteve no saguão do Hospital Municipal (antigo Crei)  e ouviu inúmeros questionamentos de populares sobre uma possível paralisação dos profissionais da Saúde. “Já não temos hospital decente. Se fechar isso daqui, é para a gente morrer sem atendimento”, preocupou-se o aposentado Osmar Dias.

Sindicato Expresso: #CRISEnoSUS Em meio à crise, servidores da Saúde em São Vicente, litoral de SP, podem parar.

Sindicato Expresso: Atendimento no PS de Franca, SP foi feito por falsos médicos terceirizados

 

A prefeitura de Franca, SP, abriu sindicância para apurar a atuação de 4 falsos médicos no sistema público de saúde da cidade. A prefeitura havia declarado sua incapacidade para realizar concursos públicos para médicos. Com isso terceirizou atividades-fim em serviços públicos de saúde. Contrataram o Instituto Ciência da Vida (ICV) que contratou os falsos médicos e os terceirizou para a prefeitura de franca.

Uma sindicância realizada pela Prefeitura de Franca (SP) concluiu que pelo menos quatro supostos falsos médicos atuaram no Pronto-Socorro “Dr. Álvaro Azzuz”. O prefeito Alexandre Ferreira (PSDB) confirmou nesta quarta-feira (5) que, além de Pablo do Nascimento Mussolim – preso após o Conselho Regional de Medicina apurar que ele usava registro profissional de outra pessoa -, mais duas mulheres e um homem atenderam pacientes no município usando números inválidos.

Todos, segundo a administração municipal, foram contratados por intermédio do Instituto Ciências da Vida (ICV), empresa que terceirizou os profissionais depois que a Prefeitura alegou dificuldades em contratar por meio de concursos públicos 

Matéria completa em -> G1 – Sindicância detecta mais 3 supostos falsos médicos em PS de Franca, SP – notícias em Ribeirão e Franca

Sindicato Expresso: Atendimento no PS de Franca, SP foi feito por falsos médicos terceirizados.

Sindicato Expresso: Falsos médicos terceirizados: Polícia aciona Interpol. O caso pode ser de uma organização criminosa com articulações internacionais.

Falsos médicos terceirizados: Polícia aciona Interpol. O caso pode ser de uma organização criminosa com articulações internacionais.

A atuação dos falsos médicos terceirizados em SUS e instituições de direito privado sugere uma organização criminosa com ligações internacionais. A Polícia Civil de SP acionou a Interpol. Agenciador de falsos médicos foi preso pela polícia de Caratinga MG. Com a precarização do trabalho médico e a omissão do Ministério da Saúde, o trabalho médico no SUS está se transformando em caso de polícia.

 A Polícia Civil informou nesta quarta-feira (5), em entrevista coletiva na delegacia seccional de Sorocaba (SP), que vai pedir ajuda às autoridades internacionais para prender pelo menos dois supostos médicos que atuavam na região com documentos de outros profissionais. A suspeita é que eles tenham fugido para o Paraguai e para a Bolívia. Por esta razão, a delegada, Fernanda Ueda, solicitará apoio para encontrar os foragidos. “Nos vamos formalizar esse pedido para ver como vamos dar cumprimento a essa prisão”, completa.
De manhã, quatro pessoas foram detidas suspeitas de envolvimento na contratação dos “falsos médicos”, durante cumprimento de oito mandados de prisão nos estados de São Paulo e Minas Gerais. Três estavam na região – em Mairinque (SP), São Roque e Araçariguama (SP). São eles o responsável pelo setor financeiro da Innovaa, Davi Bem Gonçalves, e as funcionárias que faziam as escalas de plantão dos falsos médicos, Sandra Regina dos Santos e Laura Vitória de Miranda. O quarto, Bertino Rumarco da Costa, estava em Caratinga (MG).
Segundo a polícia, o homem seria responsável por atrair novos falsos médicos para o grupo. Ele foi preso no Centro Universitário de Caratinga (Unec), enquanto fazia um curso de capacitação para prestar o exame de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos pela Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida). O suspeito foi encaminhado para o presídio de Caratinga e deve ser encaminhado a São Paulo até o fim da semana.

Matéria completa em -> G1 – Polícia internacional será acionada para ajudar a prender falsos médicos – notícias em Sorocaba e Jundiaí

Sindicato Expresso: Falsos médicos terceirizados: Polícia aciona Interpol. O caso pode ser de uma organização criminosa com articulações internacionais..

Crise no SUS – Corrupção e precariedade fazem mal à saúde pública

Fax Sindical – Corrupção joga meio milhão de reais destinados à saúde no ralo. Mais médicos mais violações. 20/10/2013

Matéria na Folha denúncia corrupção no SUS. Leia em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/134825-sus-paga-201-consultas-no-mesmo-dia-para-paciente.shtml

“SUS paga 201 consultas no mesmo dia para paciente

Dados obtidos pela Folha apontam uso irregular de R$502 milhões em 5 anos

Ministério cobra desvios identificados em auditorias; 113 casos têm ressarcimento de mais de R$ 1 milhão
NATÁLIA CANCIAN
ENVIADA ESPECIAL AO MARANHÃO
ANDRÉ CARAMANTE
DE SÃO PAULO

Em um único dia, um paciente “conseguiu ser atendido” 201 vezes em uma clínica de Água Branca, no Piauí. A proeza não parou por aí –o valor das duas centenas de consultas foi cobrado do SUS. O mesmo local cobrou tratamentos em nome de mortos.

Casos assim explicam como, em cinco anos, cerca de R$ 502 milhões de recursos públicos do SUS foram aplicados irregularmente por prefeituras, governos e instituições públicas e particulares.

Esse meio bilhão, agora cobrado de volta pelo Ministério da Saúde, refere-se a irregularidades identificadas em 1.339 auditorias feitas de 2008 a 2012 por equipes do Denasus (departamento nacional de auditorias do SUS) e analisadas uma a uma pela Folha.

Um dos problemas mais frequentes são os desvios na aplicação de recursos –quando o dinheiro repassado a uma área específica da saúde é aplicado em outro setor, o que é irregular.

Também há casos de equipamentos doados e não encontrados, cobranças indevidas, problemas em licitação e prestação de contas, suspeitas de fraudes e favorecimentos.

Com o valor desviado, por exemplo, poderiam ser construídas 227 novas UPAs (unidades de pronto atendimento) ou, ainda, 1.228 novas UBS (unidades básicas de saúde). O orçamento do ministério em 2012 foi de R$ 91,7 bilhões.

Para burlar as contas do SUS, gestores falsificam registros hospitalares ou inserem em seus cadastros profissionais “invisíveis”.

Em Nossa Senhora dos Remédios, também no Piauí, de 20 profissionais cadastrados nas equipes do Programa Saúde da Família, 15 nunca haviam dado expediente.

Em Ibiaçá (RS), remédios do SUS foram cedidos a pacientes de planos de saúde.

As íntegras desses e de outras centenas de auditorias estão disponíveis no site do Denasus. Mas, para ter acesso às fiscalizações, a Folha pediu dados ao governo federal via Lei de Acesso à Informação.

A maior parte dos desvios foi constatada em auditorias cuja principal responsável pela gestão dos recursos era a prefeitura (73% do valor), seguido dos Estados (15%). O restante é dividido em clínicas particulares, instituições beneficentes e farmácias.

Das 1.339 auditorias analisadas pela Folha, 113 têm o ressarcimento calculado em mais de R$ 1 milhão cada.

Para o Ministério da Saúde, a soma das irregularidades das auditorias pode ser ainda maior, devido a novos relatórios complementares dos últimos meses. ”

MAIS MÉDICOS, MAIS VIOLAÇÕES, MAIS PRECARIEDADE

Um dos principais pontos de atrito  entre a Federação Nacional dos Médicos e o Ministério da Saúde, no que diz respeito ao programa “Mais Médicos” tem sido a maneira escolhida pelo governo para a contratação das centenas de profissionais. Aprofunda a precariedade das relações de trabalho nos serviços Públicos de saúde e desrespeita direitos civis e sociais. Leia matéria divulgada pela Fenam e veja o vídeo.

FENAM cobra respeito aos direitos trabalhistas no programa Mais Médicos

Por: Valéria Amaral

A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) solicitou nesta terça-feira (27), em Brasília, à Procuradoria Geral do Trabalho (PGT) a abertura de investigação de simulação de fraude trabalhista na contração de profissionais no programa Mais Médicos, criado pela Medida Provisória 621/13. A ação faz parte de um pacote de medidas da entidade que contempla ainda a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) no Supremo Tribunal Federal (STF) e anúncio do apoio das centrais sindicais dos trabalhadores. Assista na FENAM TV

Entre os pontos de questionamento do documento apresentado ao vice-procurador Geral do Trabalho, Eduardo Antunes Parmeggiani, está o tipo de remuneração oferecida no programa – bolsa de ensino. Para o presidente da FENAM, Geraldo Ferreira, a medida é uma simulação de especialização, uma vez que os médicos contratados prestarão assistência à saúde e configura também precarização das relações de trabalho, ao não criar vínculos empregatícios, ferindo as leis trabalhistas brasileira.

“O governo afronta resoluções e tratados internacionais, como a restrição de locomoção do trabalhador. Esses médicos não poderão ter livre exercício da medicina por conta da não revalidação do diploma (se referindo aos médicos estrangeiros)”.

O pedido de investigação foi acompanhado da solicitação formal de acesso ao acordo do Ministério da Saúde com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para contração de médicos cubanos, onde há indícios de relação de trabalho forçado. A argumentação está baseada no montante em que Cuba receberá por cada médico e o valor irrisório que será repassado ao profissional, além da falta de liberdade de trânsito no Brasil. Caso essa relação de trabalho for aplicada no Brasil, a FENAM recorrerá à Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Assista à matéria na Fenam Tv:
http://web.fenam2.org.br/tv/showData/406000