Tribunal de Juiz de Fora de Minas Gerais desconhece salários miseráveis e condições deterioradas do SUS de Juiz de Fora

FAX SINDICAL 904

________________________________________________________________________________

DATA: 10 DE JUNHO DE 2011
DE: SINDICATO DOS MÉDICOS DE JUIZ DE FORA E ZONA DA MATA MG

Assunto: TJ de Minas Gerais decretou a ilegalidade da greve dos médicos de Juiz de Fora, mas a luta vai continuar

________________________________________________________________________________

Vamos participar e mobilizar todos os médicos que trabalham na Prefeitura de Juiz de Fora para a Assembléia Geral do dia 15 de junho, quarta-feira próxima, às 19 horas e 30 minutos, na Sociedade de Medicina. A mobilização e assembléia cheia são as melhores respostas agora.

No apagar da sexta-feira, 10 de junho, a imprensa anunciou que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais havia decretado a ilegalidade da greve que os médicos de Juiz de Fora fazem há 40 dias, pedindo salários decentes e condições adequadas de atendimento ao público. O Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora não quer um SUS iatrogênico, carente de recursos humanos qualificados e de equipamentos médicos adequados, donde a motivação justa para o movimento.

Não foi esse o entendimento do Tribunal do Estado governado por Anastasia, do mesmo partido do Prefeito Custódio de Matos. Indiferente à miserabilidade dos salários e à deterioração das condições de atendimento, decretou a greve ilegal.

O Sindicato ainda não foi oficialmente informado da decisão: não recebeu notificação ou intimação. Não conhecemos o teor da decisão. É claro que recorreremos e contestaremos a decisão. É claro que continuaremos a nossa luta, já que as causas do movimento médico de Juiz de Fora persistem.

Procuramos todo o tempo agir dentro da legalidade, mantendo 100% dos médicos das unidades de pronto atendimento e SAMU funcionando e 30% do atendimento nos níveis básico e secundário de atenção. Todas as decisões do movimento foram tomadas pelo voto majoritário das assembléias. O Sindicato sempre pediu negociações, chegando a pedir, por duas vezes (uma por ofício e outra presencialmente) que o prefeito Custódio recebesse o Sindicato. Por tudo isso fica difícil entender como essa justiça mineira decidiu que nosso movimento trabalhista pudesse ser ilegal. Segundo notícia divulgada na imprensa, o promotor Rodrigo de Barros, que mal consegue disfarçar sua antipatia pela classe médica, teria solicitado a ilegalidade por achar que o serviço do HPS estava deficiente. Ora, todo mundo sabe que o HPS está com escalas incompletas, profissionais inexperientes contratados precariamente por salários ruins e deficiências graves que antecedem à greve dos médicos. Vistoria do CRM e denúncias de médicos apresentadas ao Ministério Público desse estado dão conta disso. Mas a política desse promotor levou-o a atacar o movimento médico, sem medir conseqüências.

Na próxima quarta-feira, 15 de junho, haverá assembléia para definir os rumos do movimento, que não cessará até que a Prefeitura negocie de forma democrática e aberta. A lua continuará sob outras formas e uma nova paralisação não está descartada.

Acompanhe o Fax Sindical em:
https://faxsindical.wordpress.com ou http://sindicatoexpresso.blogspot.com ou pelo Twitter em http://twitter.com/faxsindical

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Comentários

  • Péricles de Lima  On 12 -junho- 2011 at 6:39 pm

    Companheiros,
    Parabéns pela luta e pela garra.
    Esse promotor, Sr. Rodrigo de Barros, é o mesmo que negou ao Sinpro qualquer atitude em relação ao decreto da PJF que não aceitava atestados médicos que não fossem do SUS do PAS.
    Por incrível que pareça, Custódio Mattos foi indiciado por compra de votos pela Polícia Federal e o Ministério Público está pedindo o arquivamento do processo. A imprensa de Juiz de Fora está calada. Estamos vendo uma blindagem da Administração Custódio Mattos (PSDB) tal qual aconteceu com Aécio Neves.
    Independente da decisão da assembléia, saibam que o movimento de vocês é um movimento vitorioso, pois enfrentou a Administração Tucana de Custódio Mattos, obrigando-a a pedir socorro aos “aliados de plantão” para requerer a ilegalidade da greve. Vocês fizeram com que o Estado Burguês mostrasse sua verdadeira face, que não podia ser outra diferente da intransigência e repressão.
    ESSA VITÓRIA NINGUÉM TIRA DE VOCÊS!

    Curtir

  • Adriana ligorio  On 14 -junho- 2011 at 1:22 pm

    O problema maior é termos que lidar com uma justiça que fomenta a injustiça.

    Curtir

  • fernando soares abdala  On 17 -junho- 2011 at 7:57 am

    bom dia! obrigado pericles de lima pelo incentivo enviado ao nosso sindicato; senti com mais fôrça após receber esse apôio. elevou minha auto-estima que estava meio caída. obrigado!

    Curtir

  • Luis Giants  On 23 -junho- 2011 at 8:31 am

    Afinal de contas qual é o salário miserável de um médico servidor público em Juiz dde Fora… abraços aos colegas..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: