Estado mínimo é máximo para os mais ricos

Decisões políticas sempre nascem de conceitos e preconceitos, de ideias que fundamentam as declarações e atos daqueles que são responsáveis por tomadas de decisões. Uma animosidade entre políticos que adotam a linha do neoliberalismo ou dos “liberais na economia” e o serviço público é sempre notada. Afinal querem o estado mínimo, que justifica a redução de impostos para os mais ricos e serviços públicos de menor qualidade para os mais necessitados, incluindo aqui Saúde, Educação e segurança pública, que são prestadas pelo estado que se sustenta pelos impostos que todos pagam.

A ideia do estado mínimo sempre fundamenta declarações, conceitos e preconceitos de defensores de medidas no estilo da PEC32. O que é, afinal, o estado mínimo?

Em matéria publicada em O GLOBO, de 15/04/2020, Denis R. Burgierman (. https://oglobo.globo.com/epoca/denis-r-burgierman/coluna-a-grande-mentira-que-te-contaram-sobre-estado-minimo-24373746) trata da questão do estado mínimo:

“Ao longo das últimas décadas, repetiu-se tanto que um país é melhor quanto menos Estado houver, que virou dogma; agora, com a pandemia, ficou claro: era cascata e nos ferramos.”

E, segue tratando do fracasso dessa ideia diante de situações como a crise sanitária trazida pela pandemia de COVID:

“Tem uma tese que foi ganhando credibilidade nos últimos anos, incensada na mídia e nas redes sociais, segundo a qual todo Estado é, por definição, indesejável. Nas últimas eleições, em 2016 e 2018, pegou bem votar a favor do “Estado Mínimo” – ou contra o Estado. Um monte de candidatos chegaram aos legislativos e executivos baseando todo o seu discurso na afirmação de que qualquer atuação estatal é ineficiente, e portanto estaremos melhor quanto menos Estado houver (e quanto menos impostos pagarmos). Essa tese perdeu todo o fôlego ao longo do último mês, e morreu sufocada ontem.”

Afinal, quem vacinou e providenciou os respiradores foi o estado.

O estado mínimo está dentro de um projeto político bem determinado, que não inclui a sorte dos mais necessitados e das enormes parcelas da população carente de países desiguais, como é o caso do Brasil (http://www4.pucsp.br/neils/downloads/v1_artigo_moraes.pdf)

O estado mínimo, podemos dizer, é o máximo para os mais ricos. ( https://outraspalavras.net/crise-brasileira/estado-minimo-e-o-maximo-para-os-super-ricos/)

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: